Qual chuveiro consome menos energia?

Não sabe qual chuveiro comprar? Nós vamos te ajudar. Confira!

1.626 Visualizações

O chuveiro elétrico sempre foi muito popular nos lares brasileiros, mesmo sendo visto por muitas pessoas como um dos vilões da conta de luz, sobretudo no inverno. Porém, ao contrário do que possam pensar, ele pode ser uma opção muito mais eficiente, tanto no que se refere ao consumo de energia elétrica quanto de água.

Não à toa, em tempos de alta no gás, muitas famílias que não tinham um chuveiro elétrico passaram a adotá-lo. No entanto, para que essa troca valha a pena, é preciso encontrar modelos que garantam bom desempenho e boa eficiência energética. E a responsabilidade não recai somente sobre o chuveiro escolhido: a instalação também influencia na conta de luz.

Neste post, vamos ver os fatores que influenciam no consumo de energia do chuveiro e o que você deve considerar na hora de escolher o aparelho ideal para a sua casa. Acompanhe!

Afinal, qual chuveiro consome menos energia? Como escolher?

Na hora de comprar um chuveiro para casa, é preciso prestar atenção a alguns fatores que podem impactar no seu consumo, seja pelas características do próprio aparelho ou porque seremos forçados a tomar banhos mais longos ou aumentar demais a temperatura.

Tipo de rede elétrica

Confira a voltagem da rede elétrica que alimenta a sua casa e, mais especificamente, da saída que alimentará o chuveiro. O ideal é que haja um circuito independente para o chuveiro.

Certifique-se de que a voltagem seja a mesma: 110V ou 220v. Se essa especificação não for a mesma, você pode ter problemas. No melhor dos casos, você seu chuveiro não vai esquentar. No pior dos cenários, o aparelho vai queimar e você pode comprometer a rede elétrica da sua residência.

Leia mais: Qual a lâmpada ideal para sala de estar?

Posição da caixa d’água

Um dos grandes motivos de reclamação de quem tem chuveiro elétrico é a pressão, principalmente nos dias mais frios, em que muitos têm que diminuir a vazão para que a resistência dê conta do recado.

Para garantir boa pressão e desempenho, é preciso verificar a posição da caixa d’água na casa. Se ela estiver instalada a menos de 1 metro de altura do chuveiro, a pressão não será das melhores. Nesses casos, o melhor é escolher chuveiros pressurizados ou investir em um pressurizador.

Certificação do Inmetro

Assim como todos os aparelhos elétricos que temos em casa, para nossa segurança, é fundamental comprar apenas aqueles que foram testados pelo Inmetro. Essa certificação indica que o produto foi posto à prova em laboratório, além de trazer a indicação sobre a eficiência energética, consumo mensal, potência, entre outros. É o caso do selo Procel, com classificação de A a G, que indica o nível de consumo do aparelho.

Regulagem de temperatura

Modelos mais simples vão direto ao ponto: inverno ou verão. No entanto, há chuveiros elétricos com mais opções de temperatura, geralmente um controle giratório em que você pode regular com mais precisão o seu banho.

Em termos de consumo de energia, a conta é simples: quanto menos quente, menor o gasto. Para se ter uma ideia, chuveiros com seletor inverno/verão chegam a gastar 30% menos na posição para os dias mais quentes.

Potência

Essa é uma relação complicada: se você está pensando em economizar, saiba que, quanto maior a potência, maior é o consumo. Chuveiros elétricos com potências mais baixas ajudam na conta de luz, mas, em contrapartida, podem não dar conta dos dias de frio, dependendo da região.

Outra lembrança importante: chuveiros 220V possuem maior potência. Por isso, se você mora em um lugar que oferece essa voltagem, saiba que, provavelmente, seu banho vai ser mais quente, mas sua conta de luz vai ser um pouquinho mais alta.

Exemplo: a Ducha Eletrônica Lorenzetti Futura tem 5500W em 127V e 7500W em 220V.

Fiação

Como comentamos, o ideal é que o chuveiro elétrico tenha um circuito dedicado para a sua instalação. No entanto, é preciso garantir que a saída tenha a potência e voltagem adequadas, evitando gambiarras que podem trazer riscos desnecessários.

Além disso, a maioria dos chuveiros elétricos não podem ser instalados utilizando tomadas comuns. A ligação deve ser feita diretamente na rede. Isso porque , como vimos, esse aparelho é potente e exige bastante da rede. Ou seja, tomadas comuns, de 10A ou 20A, não são suficientes para suportar o chuveiro ligado.

Como comentamos, o chuveiro elétrico também pode ser um grande aliado na economia de água. Isso porque, em casas com aquecimento a gás, é necessário esperar muito tempo para que a água quente chegue ao chuveiro. Já com o aparelho elétrico, isso é instantâneo.

Além disso, chuveiros elétricos têm, geralmente, menor vazão do que as duchas que costumam equipar os banheiros de casas com aquecimento a gás, o que otimiza o gasto de água do banho. No entanto, isso não quer dizer que você precise comprometer o conforto: os chuveiros duo oferecem duas opções de saída de água, um modo ducha e um modo jato concentrado.

Por fim, vale destacar que não é apenas o modelo do chuveiro que influencia no consumo. Nossos hábitos também são fundamentais. Veja só: vamos pensar em uma casa com quatro pessoas, em que cada uma toma um banho por dia. Consideramos que cada banho leva em média 15 minutos. Em um mês, teremos cerca de 1800 minutos de banho.

Agora, vamos imaginar a mesma casa, mas adicionando apenas 3 minutos a cada banho. No final do mês teríamos 2160 minutos de água ligada. Imagine a diferença no consumo de energia elétrica e de água!

Leia mais: Qual o melhor porcelanato para parede de banheiro?

Já que você está buscando qual chuveiro consome menos energia, conheça o Balaroti. e veja as opções de chuveiros elétricos disponíveis. Aqui você encontra diversos tipos de produtos para a sua casa e para a sua construção. Visite-nos.

SAIBA MAIS

👉 Qual aquecedor gasta menos energia?
👉 Pisos para cozinha: conheça os materiais mais indicados
👉 Tipos de tijolos para construção

Nos acompanhe nas redes sociais: curta a nossa página no Facebook, nos siga no Instagram, e se inscreva no nosso Youtube.